Outubro Rosa: um olhar além do diagnóstico

Outubro Rosa: um olhar além do diagnóstico

Outubro Rosa: um olhar além do diagnóstico

Quando o assunto é o câncer de mama, logo lembramos da campanha do Outubro Rosa, não é mesmo? Todos os anos esse mês é dedicado a informar e alertar sobre essa causa e informação é coisa que não pode faltar nesse assunto!

Receber um diagnóstico de câncer de mama pode ser difícil, mas é importante saber que hoje existem muitas formas de tratar essa doença e tornar todo o processo o mais tranquilo possível para a paciente.

Entretanto, você já parou para refletir sobre formas de se prevenir de um câncer? Pensando nisso, nós conversamos com alguns especialistas no assunto que trabalham nessa causa junto com o UNIFAA. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.

 

Existem formas de prevenção do câncer?

Não existe uma fórmula exata para prevenir de uma vez por todas o câncer. Porém, é necessário evitar os fatores de risco que podem predispor a pessoa a desenvolver a doença. Os principais deles são o tabagismo, o sedentarismo e o consumo de alimentos ultraprocessados.

Com isso, manter uma rotina saudável é fundamental. Uma alimentação balanceada, rica em legumes, verduras, frutas e muita água, além de exercícios físicos, são essenciais e é de conhecimento científico que interferem diretamente no desenvolvimento de cânceres.

Além disso, é muito importante que os exames sejam feitos sempre. Eles não evitam o surgimento da doença, mas certamente auxiliam na hora de ter um tratamento mais precoce e efetivo. 

 

Quando começar a fazer o autoexame?

Conhecer o próprio corpo e suas alterações deve ser algo praticado desde cedo. Por isso é recomendado que o autoexame comece desde a primeira menstruação. Isso trará uma consciência maior sobre o seu corpo e maior atenção sobre os sinais que ele te apresenta.

Caso tenha algum histórico familiar da doença, você pode recorrer a um oncogeneticista. Esse profissional consegue fazer um mapeamento na família e busca identificar se há algum fator genético que possa favorecer o caso.

 

Para tudo há tratamento e esperança!

Receber esse diagnóstico nunca é fácil, mas é importante se informar! Hoje existem inúmeros tratamentos para o câncer de mama. Os mais comuns são a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. Mas depois de cada um deles, o atendimento é individualizado para cada caso.

Os cânceres são todos diferentes uns dos outros, por isso é importante ver além. Não se trata de uma doença, se trata de uma pessoa! Assim, humanizar esse processo e trazer mais tranquilidade para a paciente é fundamental e, mais que isso, possível.

Junto de uma equipe multidisciplinar, com oncologista, ginecologista, mastologista, fisioterapeuta e nutricionista, a paciente conseguirá ter uma vida plena, mesmo com a doença. 

Por isso, nunca deixe de perguntar. Quando se consultar, tire todas as suas dúvidas com os especialistas que vão te atender. Afinal de contas, com a informação necessária e apoio de quem torce por você, esse processo pode ser muito mais leve.

 

Cuide-se! ♥